Chama o Doutor Comer Bem

Seu estômago anda roncando alto demais? Isso pode parar.

Você não está morto de fome, mas esse seu estômago feroz gentilmente consegue preencher o silêncio de uma reunião de trabalho. Ou em um encontro romântico, ou durante uma entrevista de emprego, ou praticamente a qualquer momento, é super inconveniente quando sua barriga soa como se estivesse hospedando uma minúscula baleia que procura se encaixar.

Pelo menos o nome desse grunhido no estômago tem um nome divertido. Conhecido formalmente como borborygmi, esse estímulo do estômago é um processo fisiológico normal, de acordo com médicos e especialistas. Quando não comemos há algum tempo, nossos intestinos ativam uma função de ‘governanta’ que varre os restos de resíduos. Este movimento rápido e arrebatador do sistema digestivo é conhecido como o complexo do motor migratório (MMC), e é a forma do seu corpo de preparar seu estômago e intestinos para sua próxima refeição e esse movimento funciona empurrando o ar e o líquido sistema abaixo.

Então, essencialmente, é como se seu corpo limpasse um banheiro. É um mecanismo de limpeza útil – mas não vai ficar quieto.

Felizmente, há uma solução fácil: basta ter um lanche rápido sempre a mão. Mesmo comendo apenas alguns pedaços de comida, a empregada doméstica não vai trabalhar e água ou outro líquido também podem funcionar, mas não tão rápido quanto os alimentos.

O que não funciona tão bem? Encolher a barrida ou segurar a respiração ao tentar abafar esse som. Na verdade, isso pode piorar a situação, pois você estaria forçando mais ar para baixo.

Uma solução melhor se você é um “rosnador estomacal crônico” é ter alguns pequenos lanches a mão, especialmente algumas horas antes da sua próxima refeição, como castanhas, barrinhas, frutas práticas como uvas ou morangos, etc.

Além disso, embora o borborygmi por si só seja inofensivo, preste atenção se há mudanças digestivas que o acompanham. Por exemplo, se vier junto com azia, náuseas, excesso de gás, constipação ou diarréia. Caso sinta algo estranho, consulte sempre um médico. #BrasilRun

Fonte: Runners World

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar o post

Newsletter

Publicidade