Chama o Doutor Comer Bem

Não ter fome de manhã é um aviso para rever seu jantar.

Fome

É difícil encontrar alguém que se preocupa com saúde e também não tenha como foco emagrecer. Mas qual o papel que a fome tem nesse objetivo quase comum? Bem, diferente do que muitos podem pensar, a falta de fome, principalmente de manhã, apesar de comum e normal para muita gente, não é um bom sinal para quem quer perder peso. Entenda melhor.

De acordo com o Dr. Antonio Herbert Lancha Jr., autor do livro “O fim das dietas”, durante muitos anos, as pessoas acreditavam que deveriam evitar alimentos contendo carboidratos no jantar. Graças a confusões conceituais, a expressão “não como carboidrato” se difundiu e persiste até hoje no imaginário de muita gente.

Mas, sabe-se que ao reduzir a ingestão de alimentos ricos em carboidratos, estamos priorizando a de comidas repletas de proteína e gordura. Mas o que isso tem a ver com o fato de muitas pessoas não sentirem fome de manhã, por exemplo?

De acordo com o Dr. Antonio, o consumo de alimentos com maior concentração de lipídios (conhecidos popularmente como gorduras) promove a liberação de um hormônio chamado CCK, ou colecistocinina. Essa substância acaba diminuindo a velocidade dos processos digestivos e inibe a fome no sistema nervoso central.

Depois que come uma feijoada, por exemplo, muito provavelmente fica sem fome por várias horas, certo? Essa é a prova de que o excesso de gordura nos deixa sem vontade de comer por um bom tempo e é mais ou menos isso que acontece quando privamos nossa ingestão noturna de alimentos com carboidratos. Nós provavelmente privilegiaremos a ingestão de proteínas e lipídios, teremos uma digestão lenta ao longo de toda a noite e, consequentemente, acordaremos ainda processando aquela refeição no intestino, e aí, a falta de fome ao acordar.

Mas comer menos não nos ajuda a emagrecer? A lenda da restrição de carboidrato à noite tem início na afirmação que, ao dormir, reduzimos nossa necessidade de energia e, portanto, não precisamos de carboidratos. Só que os lipídios fornecem mais que o dobro de calorias do que os carboidratos.

Em resumo, ao ingerir mais alimentos contendo lipídios próximo da hora de dormir, você terá um nutriente energeticamente mais rico e sem “custo” para ser convertido em gordura, pois já é gordura! Por sua vez, o carboidrato, se transformado em gordura, terá o “custo” energético dessa conversão.

Portando, o melhor caminho caso acorde sem fome, coma menos no café da manhã, mas não fique sem comer nada. Depois tenha um almoço leve mas reforçado e completo em nutrientes e faça pequenos lanches entre as refeições. Consulte sempre seu nutricionista para saber exatamente o que comer e seguir no seu foco, seja ele qual for.

Fonte: Revista Saúde

Leia aqui também sobre o ferro e a importância desse nutriente para quem corre!

Sobre o Autor

Equipe Brasil Run

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar o post

Newsletter

Publicidade