Comer Bem

Café da manhã e sua importância para quem corre.

Café da Manhã
Café da Manhã

Café da manhã. Dizem ser a refeição mais importante do dia. Mas a gente sabe que com a correria do dia a dia tem muita gente que quebra a regra e pula essa refeição. Os motivos variam de falta de fome logo ao acordar a pura pressa mesmo de chegar ao trabalho ou ao treino. Você precisa entender de uma vez por todas que o café da manhã faz muito mais bem do que mal e tudo é uma questão de adaptar o seu dia para que se tenha um espaço na agenda para essa pequena maravilha matutina.

O motivo pelo qual ele é apelidado de “a refeição mais importante do dia”, não vem só do que sua avó já falava pra você. Vai muito mais além disso e tem muita pesquisa por trás.

Pesquisadores do Departamento de Saúde da Universidade de Bath estudaram como comer antes de um treino afeta seu desempenho ao invés de jejuar durante a noite. Eles dividiram os membros da pesquisa em três grupos: um que comeu um café da manhã feito com leite e pedalou por 60 minutos duas horas depois, um que comeu o mesmo café da manhã, mas descansou por três horas em vez de malhar, e um que se exercitou sem tomar o café da manhã.

Mas para quem corre, como isso tudo afeta o corpo e o rendimento? Ao testar os níveis de glicose no sangue dos participantes depois que eles trabalharam ou descansaram, os pesquisadores descobriram que comer o café da manhã aumentava a taxa em que o corpo queimava carboidratos durante o exercício, assim como a taxa na hora de metabolizar os alimentos após o exercício. O que isso significa? Que a queima de carboidratos pode dar um grande impulso ao seu desempenho de resistência.

Todos nós sabemos que o carboidrato é um combustível relativamente rápido, já que a energia pode ser gerada duas vezes mais rapidamente do que quando a gordura é usada como combustível e isso é parte da razão pela qual quando nós ficamos sem nossas reservas de glicogênio, temos que desacelerar nosso ritmo de corrida até um nível em que a gordura possa fornecer a energia que precisamos para chegar até o fim.

Se você não está tomando café da manhã, seu corpo usará a gordura como combustível. Mas quando isso acontece, é preciso o dobro da energia, o que atrasa você.

Usar os carboidratos como combustível requer 10% menos oxigênio do que a queima de gordura e isso é mais oxigênio disponível para ajudá-lo a respirar.

Mas não se preocupe se o cereal não for sua vibe. Especialistas dizem que enquanto você estiver comendo uma refeição semelhante no que diz respeito a nutrientes (carboidratos com um pouco de proteína) cerca de uma a quatro horas antes da sua corrida, você estará pronto para ir com tudo. Tente algo como aveia com iogurte ou com uma banana fatiada. Mas atenção! Não pire nas gordura e fibras. A gordura demora muito para digerir e a fibra pode atrapalhar seu sistema digestivo, fazendo seu intestino querer trabalhar na hora errada.

Mas e se não estivermos malhando? Podemos tomar café da manhã? Bem, abastecer sua manhã não é apenas útil quando se trata de correr. Há boas evidências de que o consumo de café da manhã pode ajudar com a concentração, então comer quando você acorda nos dias de folga do treino pode beneficiá-lo no trabalho ou na escola também.

Em resumo, tem quem se adapte melhor ao jejum intermitente e tem quem não consiga passar muitas horas sem comer. No final, faça o que for melhor para o seu organismo, mas é sempre bom ficar por dentro das novas descobertas e consultar seu nutricionista. #BrasilRun

Leia também aqui se o glúten é de fato um inimigo para quem corre!

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar o post

Newsletter

Publicidade