Comer Bem

Dieta – Dica valiosa em tempos de crise

Existe uma percepção comum de que dietas não-padrão são caras. Mas isso tudo depende. Para os vegetarianos, veganos, flexionários (que comem carne eventualmente), pescatarianos (que só comem peixes e frutos do mar), a galera do glúten free e pessoas em dietas com baixo teor de sódio ou com baixo teor de gordura, um recado: o arroz, os feijões e os vegetais são incrivelmente baratos e são um alimento básico de dietas de baixa renda em todo o mundo.

Para pessoas em dietas paleo, primárias ou com baixo teor de carboidratos: a densidade nutricional de alimentos com alto teor de gordura e alta proteína pode significar custos menores de alimentos do que o esperado. Para as pessoas em dietas kosher, halal e outras com motivação religiosa: não é necessário comer carne, que tende a ser mais cara que os outros alimentos, portanto, substitua. Há muitas maneiras de reduzir o impacto financeiro de uma dieta restrita. Alguns destes são bem fáceis e se aplicam a quase todos: plante seus próprios produtos, prepare suas próprias refeições e compre menos alimentos embalados. Por exemplo, geralmente opções como frutas e vegetais congelados têm um melhor valor.

Claro, a compra na temporada e em massa também ajuda, então você pode pensar em congelar frutas e vegetais de época, a fim de evitar desperdiçar e permitir que seu dinheirinho dure mais. Estudiosos indicam também que você escolha seus alimentos favoritos que se encaixem na sua dieta e varie as receitas com esses mesmos componentes, sem buscar novos alimentos o tempo todo. Dica valiosa em tempos de crise, não é mesmo? 😉

Lembre-se sempre: acompanhamento médico e a orientação de profissionais da área é sempre importante!

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar o post

Newsletter

Publicidade