Comer Bem Você Sabia?

Ginseng para o corpo e a alma. Conheça seus benefícios

O ginseng chinês foi descoberto na região da Manchúria, norte da China, há mais de 5 mil anos. Amplamente usado na medicina tradicional chinesa, os principais benefícios do ginseng, citado por especialistas orientais, está na capacidade de fortalecer o corpo e alma. A raiz é tão valorizada pelo povo asiático que, em algumas ocasiões, é dada até como presente (essa moda podia pegar aqui também), acondicionada em estojos especiais, inclusive com certificado de procedência. Além de ser consumida em forma de chá, suplementos ou in natura, a planta é utilizada até mesmo em loções, sabonetes e cremes.

Encontramos os principais benefícios dessa raíz que são destacados principalmente por atletas (profissionais ou iniciantes), que buscam incluir o ginseng na dieta diária.

REDUÇÃO DO CANSAÇO
Um grupo de pesquisadores da Coreia do Sul confirmou que a raiz é capaz de inibir a fadiga. Ele favorece reações bioquímicas ligadas à produção energética do organismo, minimizando o cansaço e ajudando a reduzir ou neutralizar metabólitos que prejudicam a performance do corredor.

RECUPERAÇÃO RÁPIDA
Em outra pesquisa, publicada no American Journal of Chinese Medicine, ficou comprovado que o potencial antioxidante do ginseng chinês é benéfico para praticantes de corrida, pois protege os músculos do estresse oxidativo proveniente do exercício intenso, melhorando assim a recuperação pós-treino. E além disso, a raiz estimula a circulação sanguínea, o que ajuda a levar mais nutrientes importantes pelo corpo, acelerando sua regeneração.

Se você quer obter esses e outro diversos benefícios deve ficar atento. Saiba que existem três tipos de ginseng: o chinês (ou coreano), o americano e o siberiano. O que apresenta maior evidência científica de sua eficácia é o primeiro.

O indicado é ingerir o alimento de 30 minutos a 1 hora antes do treino. A dose, obviamente varia muito para cada pessoa, dependendo não só do organismo,como o tipo de treino. Convém começar com uma quantidade baixa, em torno de 200 mg, e aumentar gradativamente, de acordo com os médicos.

Você pode ingerir o ginseng tanto em chá quanto em cápsulas, mas lembre-se sempre de consultar um médico ou nutricionista antes de sair testando alimentos e suplementos. Por ser estimulante, a substância pode causar insônia, aumento da pressão sanguínea, taquicardia, irritação e alterações menstruais. Gestantes, pessoas com doenças autoimunes, mulheres com câncer de útero, ovário, endometriose ou miomas não devem consumir o alimento de forma alguma. #BrasilRun

Fonte: Sua Corrida

Newsletter

Publicidade