Para as Meninas

Gravidez e corrida. Esse combo dá certo?

Gravidez e corrida, uma combinação que ainda atormenta as mulheres e levanta muitas dúvidas. Para começar, é bom já destacar que, desde que tenha uma gestação normal, seja praticante da modalidade há certo tempo e, principalmente, seja liberada pelo médico, uma gestante pode seguir com seus treinos sem medo.

Existem muitos benefícios em praticar esta atividade durante a gestação, já que a corrida é um bom esporte para o início e um pouco mais da metade da gestação. Na gravidez, o exercício pode melhorar o condicionamento físico da mãe, aliviar dores, estabilizar as variações de humor, dentre outros benefícios.

Caso o médico recomende que a grávida pare de correr, ou ainda, que o seu corpo dê sinais e que estes não sejam respeitados, o parto pode ocorrer prematuramente ou até um aborto, claro que esta avaliação clínica é feita pelo obstetra. Lembrando também que entre as modificações observadas na gestação, existe uma frouxidão nos ligamentos das articulações e isso pode levar a instabilidade dos movimentos e eventualmente facilitar lesões articulares, como torção de pé ou joelho.

De qualquer forma, é sempre bom que, caso siga com a sua rotina de treinos, seja sempre de forma moderada. Afinal, mesmo que você continue dando as suas passadas, é preciso tomar certos cuidados, conforme especialistas. O ritmo da corrida deve ser confortável, como um trote, o pulso não deve ultrapassar os 140 batimentos, e você deve correr em terrenos mais planos e sem dificuldades, como subidas e terrenos erodidos e com galhos.

Algumas mudanças também são normais durante a corrida de uma gestante. O aumento de peso gradativo na gravidez, sobrecarrega um pouco joelhos, quadris e tornozelos. Além disso, o centro de gravidade fica alterado, projetando a barriga para frente e, consequentemente, sobrecarregando a lombar. Porém, como o ganho de peso deve ser gradual, o corpo se adapta facilmente a essas alterações, fazendo com que a sensação durante a corrida e pós-treinos seja satisfatória para a mãe e para o bebê.

E qual deve ser a hora de parar? Se você começar a sentir qualquer desconforto ou dor, é um sinal de que já deve tirar férias da corrida e tratar de focar em sua gravidez! E sempre procure orientações de profissionais para percorrer o caminho mais seguro para você e seu bebê. #BrasilRun

Fontes: Sportlife, Webrun

Gostou? Então clique aqui e leia também a matéria sobre os benefícios do Pilates durante a gestação.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar o post

Newsletter

Publicidade