Para as Meninas Você Sabia?

Conheça a LPF, a técnica da barriga negativa.

Conheça a LPF, a técnica da barriga negativa.

O Low Pressure Fitness, mais conhecido como a técnica da barriga negativa, ou por sua sigla, LPF, é um programa de treinamento que combina respiração, posturas e vácuo abdominal, baseando-se em hipopressão, cadeias miofasciais e neurodinâmica através dos princípios da neuroeducação. O espanhol Piti Pinsach aprofundou os estudos sobre as técnicas Hipopressivas e tornou-se referência em toda Europa e EUA. Piti percebeu que os exercícios Hipopressivos não proporcionavam ótimos resultados apenas para pós-parto, mas também para a grande maioria das pessoas. Deste modo, Piti Pinsach aprimorou a técnica Hipopressiva, tornando o método Low Pressure Fitness efetivo não somente para tratar e prevenir alguns tipos de patologias, como também para melhorar a performance esportiva e a estética.

O LPF propõe liberação miofascial do diafragma, possibilitando uma maior mobilidade do principal músculo da respiração, o diagragma. O alongamento desse músculo melhora a capacidade respiratória,o trânsito intestinal, ajuda na descompressão lombar, na circulação de retorno e na melhora da gestão de pressão interna. As posturas pré-determinadas auxiliam na manutenção do alinhamento corporal, minimizando os “vícios” posturais, compensações musculares e dores. O vácuo abdominal associado aos conceitos anteriormente citados, promove diminuição da pressão abdominal, muitas vezes causada pela prática excessiva de esportes além de uma hipertonicidade do diafragma.

Para que entenda melhor, o excesso de pressão dentro da cavidade abdominal pode provocar hérnias vaginais, inguinais, discais e abdominais. Logo, podemos concluir que o LPF auxilia na prevenção e no tratamento essas patologias, uma vez que o método atua na normalização do tônus abdominal bem como controla e equilibra a pressão positiva ocasionada pelas atividades físicas em geral, em especial àquelas onde ocorre maior impacto, como a corrida.

Tendo em vista que o LPF foi desenvolvido com base nas cadeias miofasciais, o estiramento das tensões musculares aumenta a mobilidade articular do corpo, o que também favorece a execução dos movimentos e diminuindo sobrecarga muscular e articular.

Baseando-se nessa informação, todo atleta deveria incluir esse método em sua rotina, de 10 a 20 minutos por dia, pois a prática regular de LPF resulta numa pré-ativação da parede abdominal durante um esforço. Assim, este atleta obterá melhora da estabilidade lombo-pélvica devido a melhora do tônus de base e de toda musculatura estabilizadora.

Além desses benefícios, existe uma hipótese que supõe que o LPF possa ser um treino de hipóxia intermitente (apneia do sono), que gera alterações nos parâmetros fisiológicos relacionados ao rendimento esportivo, pelo aumento de glóbulos vermelhos no sangue e hemoglobina, elevando então a própria capacidade de transportar oxigênio pelo sangue e conseqüentemente melhorar sua performance. Interessou?! Veja se na sua cidade há profissionais capacitados que dêem aula de Low Pressure Fitness, pesquise, pergunte e comece! #BrasilRun

Fonte: Fisioterapeuta Parceira Brasil Run – Fernanda Baquedano – CREFITO: 3/ 77879-F – instrutora de Pilates, RPG, acupunturista e coach em LPF no Espaço Fernanda Baquedano (contato: 13 99740-7373 @espacofernandabaquedano)

Newsletter

Publicidade