Você Sabia?

Correr outdoor ou indoor. Qual a diferença?

Afinal, faz diferença onde vamos correr e praticar nossos exercícios complementares? Outdoor (ar livre) ou indoor (dentro), qual é a diferença real para o rendimento e para nosso corpo (se é que existe alguma)? Bom, ao que parece, da queima de calorias ao alívio do estresse, há benefícios a considerar quando você for escolher em que ambiente vai suar a camisa. Encontramos as principais:

– Queima de calorias
Indoor: muitos falam que correr na rua gastam mais energia, mas saiba que o esforço ao ar livre pode ser compensado indoor. A descoberta vem de uma pesquisa da Universidade de Exeter, na Inglaterra e eles disseram que basta colocar a esteira numa inclinação de 1% para obter um gasto de energia equivalente.

Outdoor: na rua ou no parque, a principal razão para o maior consumo de calorias é a resistência do vento. Aliado a um solo menos homogêneo, ele faz com que a gente se esforce mais e torre energia extra – tudo, claro, vai depender também do seu ritmo.

– Risco de lesões
Indoor: o bom senso vale tanto para exercícios dentro como para aqueles fora da academia. Na academia, o exagero nas inclinações e velocidade que coloca na esteira quando vai correr, é um dos grandes gatilhos de lesão. A regra é respeitar os limites e maneirar na empolgação.

Outdoor: apesar de suas vantagens, a diversidade de terrenos ao ar livre está por trás de distensões ou torções. Correr na rua pode levar a locais acidentados, o que aumenta o impacto sobre as articulações. Pessoas que já têm problema no joelho ou quadril devem evitar esse tipo de treino.

– Exposição ao sol
Indoor: por aqui, zero vitamina D. Ambientes fechados, com baixo teto, são um dos motivos para o abandono dos exercícios. Mas em compensação, dá pra correr a qualquer hora sem se preocupar com a temperatura ou clima.

Outdoor: o bacana de correr e se exercitar ao ar livre é que os raios solares induzem a produção da vitamina D, super bem-vinda aos ossos e à imunidade. No entanto, vale evitar horários entre 10 e 15h devido à alta radiação. Também é importantíssimo se proteger para colher apenas os bons frutos do sol.

Em resumo, treinos indoor funcionam mais com quem gosta de socializar entre um exercício e outro, quer fugir do frio, do calor ou da chuva, teme a violência urbana entre outros fatores.

Já a opção de treinar outdoor é perfeita para que está com a grana curta, curte o contato com a natureza, não gosta ou não consegue manter uma rotina e quer variar o cenário da corrida, adora recarregar os níveis de vitamina D, etc.

No final, não tem um que seja melhor ou pior. É tudo uma questão de preferência e de como você quer e pode levar os seus treinos adiante. E ainda melhor: um não elimina o outro, porque afinal, você pode sempre alternar as duas maneiras de treinar. O importante aqui é manter o corpo em movimento! #BrasilRun

Fonte: Revista Saúde

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar o post

Newsletter

Publicidade