Cada vez mais, estudos com corredores em esteira, atletas de ultramaratona, e corrida de rua, tem despertado o interesse em quem ainda não entrou nesse mundo. Saber exatamente o que acontece no cérebro pode realmente ser o ponto decisivo para sair do sofá, colocar o tênis e sair pra rua. Mas o que acontece afinal?

Suas descobertas confirmam o que muitos corredores sabem por experiência própria, que podem usar a corrida como uma ferramenta para melhorar a maneira como pensamos, e sentimos. O que é ótimo!

Mas por que correr pode realmente retornar o foco, vencer o estresse e melhorar o humor, além de produzir as já conhecidas e viciantes sensações de bem-estar ?

Bom, de acordo com uma pesquisa recente, feita na Suécia, em nível químico, a corrida pode neutralizar pelo menos um importante caminho do estresse biológico. À primeira vista, pode não parecer muito óbvio, por que quando se pensa que trabalhar os músculos das pernas pode ter um efeito direto no seu estado mental, para nós leigos, isso soa estranho. Mas este artigo fornece uma visão rara sobre as ligações muitas vezes misteriosas entre o nosso cérebro e o corpo.

Como produzir sensações de bem-estar durante a corrida?

O que você escolhe fazer com o seu corpo, inevitavelmente, trará consequências psicológicas, boas ou ruins. Mas as consequências da prática da corrida são totalmente benéficas ao corpo e a mente, pode confiar.

Correr pode fazer mais pelo seu humor do que apenas suavizar o seu estresse. Para ativar as potentes recompensas químicas que a corrida desencadeia no cérebro, basta apenas se movimentar.

Por isso, no caso dos iniciantes, é importante não desistir na primeira corrida, por mais que essa tão sonhada sensação demore a aparecer, já que seu corpo está enfrentando uma coisa nova e pode ter mais sensações incômodas como dores musculares e falta de ar. Lembre-se sempre que tudo é questão de adaptação e em breve, se fizer tudo direitinho, você vai se sentir tão bem, que é capaz de não querer parar nunca mais!

Depois de habituado ao esporte, você vai sentir todos os benefícios de sua prática durante seu percurso até a reta final, e esses benefícios se estenderão nos pós prova ou treino para o corpo e principalmente a mente.

É natural, claro, sentir fadiga durante a corrida, mas ao continuar, a promessa de sentir-se bem, eufórico, feliz e ao mesmo tempo relaxado, realmente acontece. Graças à endorfina liberada e ao estímulo dos receptores neurais do sistema endocanabinoide, uma vasta gama de efeitos fisiológicos e mentais acontece no corpo. Endorfinas são como opiáceos [substâncias derivadas do ópio]; e os endocanabinoides, naturalmente produzidos pelo organismo, têm ação similar aos estímulos produzidos pelo cannabis. Mas calma! Nada disso é viciante, mas é alusivo à experiência de prazer que o corredor sente. (fonte: Redbull)

A questão do alívio do estresse também é físico e não apenas um efeito psicológico. Afinal, ele também afeta seu corpo. Como? O hipotálamo (parte do cérebro que controla a execução motora e funcional, como apetite, memória, temperatura, e sistema nervoso autônomo, incluindo a pressão sanguínea) envia um sinal para hipófise, junto com as glândulas supra renais. O resultado é que esses estímulos inundam o organismo de adrenalina e cortisol. Os batimentos cardíacos do coração aumentam assim como a pressão sanguínea, o ritmo de respiração intensifica e as pupilas dilatam. Reconhecer essas sensações no corpo não fazem com que elas desapareçam, no entanto é possível escolher algo produtivo para aliviar esse estresse: correr. (fonte: Redbull)

Outro benefício é que a corrida ajuda a induzir você a um estado meditativo, direcionar a mente no momento presente. Afinal, o foco é na respiração, na pisada, na postura, no que está ao redor de você no ambiente. Muitas vezes, é possível alcançar um flow mental em que nada do que pode acontecer amanhã ou que o houve no passado, realmente importa. Vale tentar, não?